There was an error in this gadget

Wednesday, October 31, 2007

"O meu estilo"

Eu quero furar a narina
usar uma argola no umbigo
tingir-me de purpurina
e andar pela rua contigo

quero furar o mamilo
tatuar um peixe no braçoa
firmar lá o meu estilo
e demarcar o meu espaço

eu quero ser afro-zulu
mostrar na pele o meu tabu

eu quero usar um brilhante
nas nuvens do céu da boca
mas a minha mãe não gosta
porque é demasiado barroca

ela não sabe a angústia
que esta diferença me poupa
não vou ser o zombie cinzento
que ela tem no guarda roupa

eu quero ser afro-zulu
mostrar na pele o meu tabu
quero ser afro-zulunativo
urbano industrial

mostrar na pele o meu tabu
ser por direito um ser tribal
quero ser afro-zulu
nativo urbano industrial
mostrar na pele o meu, tabu

eu quero ser afro-zulu
mostrar na pele o meu tabu



Letra: Carlos Tê

Wednesday, October 24, 2007


"O normal é o que apenas raramente encontramos. O normal é um ideal. É um retrato que forjamos com as características típicas dos Homens e, será difícil esperar encontrá-las reunidas num único Homem." - W. Somerset Maugham

Wednesday, October 17, 2007

Pans Labyrinth





Empresto a quem quiser, vale a pena;)
Consegue ser violento, mas de uma forma mágica sem impressionar!!!

Tuesday, October 16, 2007

Here we are!

Já tenho saudades das nossas conversas tolas sobre tudo e sobre nada...
Querem fazer a respectiva legenda????
Força!!!!

P.S: Ficamos mesmo bem;)

Sunday, October 14, 2007

"Cabritinha"


A pedido do João, cá vai:



Quando eu nasci a minha mãe não tinha leite

Fui criado como um bezerro rejeitado

Mamei em vacas em tudo que tinha peito

E cresci assim deste jeito

Fiquei mal habituado

Hoje sou homem e arranjei uma cabritinha

E passo o dia a mamar

Nos peitinhos da Fofinha

Eu gosto de mamar

Nos peitos da Cabritinha

Eu gosto de mamar

Nos peitos da cabritinha

Eu gosto de mamar

Nos peitos da cabritinha

Mamo a hora que eu quero porque a cabrita é minha.

Eu gosto de mamar

Ai, nos peitos da cabritinha

Eu gosto de mamar

Ai, nos peitos da cabritinha

Eu gosto de mamar

Só nos peitos da cabritinha

Mamo a hora que eu quero porque a cabrita é minha

A cabritinha gosta de boa comida, boa cama e boa vida

Adora luxo e bem-estar

Ela adivinha a hora que chego a casa

E vai logo preparar

Os peitinhos para eu mamar

Eu gosto de mamar

Nos peitos da cabritinha

Eu gosto de mamar

Nos peitos da cabritinha

Eu gosto de mamar

Nos peitos da cabritinha

Mamo a hora que eu quero porque a cabrita é minha

Thursday, October 11, 2007




Down from the ceiling

Drips great noise

It drips on my head through a hole in the roof

Behind these two hills here

There's a pool

And when i'm swimming in Through a tunnel

I shut my eyes

Inside the cabin

I make sounds

In through the tubes i send this noise

Behind these two hills here

Fall asleep

And when i float in

Green grass of tunnel

It flows back

Down from the ceiling

Drips great noise

It drips on my head through a hole in the roof

Behind these two hills here

There's a pool

And when i'm swimming in

Through a tunnel I shut my eyes

Monday, October 1, 2007

"Problema de expressão"


Só pra dizer que te Amo,
Nem sempre encontro o melhor termo,
Nem sempre escolho o melhor modo.
Devia ser como no cinema,
A língua inglesa fica sempre bem
E nunca atraiçoa ninguém.
O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.
Só pra dizer que te Amo
Não sei porquê este embaraço
Que mais parece que só te estimo.
E até nos momentos em que digo que não quero
E o que sinto por ti são coisas confusas
E até parece que estou a mentir,
As palavras custam a sair,
Não digo o que estou a sentir,
Digo o contrário do que estou a sentir.
O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.
E é tão difícil dizer amor,
É bem melhor dizê-lo a cantar.
Por isso esta noite, fiz esta canção,
Para resolver o meu problema de expressão,
Pra ficar mais perto, bem mais de perto.
Ficar mais perto, bem mais de perto.



Identifico-me tanto com esta música.....:(


Beijinhos!!!